Hospital Garcia da Orta atacado por piratas informáticos

Noticias

Hospital Garcia da Orta atacado por piratas informáticos

A segurança informática é um requisito fundamental para o bom funcionamento de todos os sistemas de informação. Nos últimos anos têm sido muitas as ameaças detetadas que têm como objectivo a exploração das mais diversas vulnerabilidades dos sistemas informáticos e, por consequência, o acesso não autorizado à informação.

Portugal não passa ao lado dos piratas informáticos e um dos mais recentes alvos foi o Hospital Garcia da Orta.

De acordo com o jornal SOL, o Hospital Garcia da Orta, em Almada, foi alvo de um ataque informático no final de 2016. O caso só agora foi conhecido e, segundo as revelações, o ataque incidiu no sistema onde são guardados imagens obtidas em exames médicos como radiografias ou TAP, mas a unidade garante que não foram roubados registos de doentes.

Os detalhes deste caso ainda não são conhecidos, mas a Procuradoria-Geral da República indicou que já foi instaurado um inquérito «recentemente», não fornecendo informações suplementares uma vez que o caso se encontra «em investigação e está em segredo de justiça».  Tendo como base a pouca informação, suspeita-se que tenha sido um ataque com recurso a ransomware. Fonte hospitalar revelou ao jornal que nos últimos meses tem havido um reforço das cópias de segurança dos registos na unidade, com os médicos a terem de requisitar mais vezes imagens guardadas em servidores à parte das que são usados correntemente.

Segurança dos sistemas de saúde em Portugal

O Ministério da Saúde publicou a 8 de fevereiro um despacho que determina as entidades do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e os órgãos, serviços e organismos do Ministério da Saúde que se encontram obrigados a proceder à notificação de incidentes de segurança aos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, E. P. E. (SPMS, E. P. E.), devendo no prazo de 10 dias úteis, designar o Responsável pela Notificação Obrigatória (RNO) de incidentes de cibersegurança, comunicando à SPMS, E. P. E., os respetivos nomes e contactos.

Com a adoção dos meios informáticos e prescrição eletrónica de medicamentos as bases de dados do SNS registam, semanalmente, um milhão de receitas. Essa informação, segundo revela o SOL, é mantida no data center da SPMS no Porto. Já no que diz respeito aos ficheiros clínicos e imagens, a SPMS diz não ter ideia da dimensão dos ficheiros que cada instituição tem a sua base de dados.

Hospital Garcia de Orta atacado por piratas informáticos

admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Costa De Caparica

Ajude-nos a divulgar a Costa de Caparica