Inês de Medeiros ataca CDU por aluguer de “casa” por 200 mil euros

Noticias

Inês de Medeiros ataca CDU por aluguer de “casa”…

Inês de Medeiros anunciou que vai remeter às entidades competentes para avaliação de gestão danosa um contrato celebrado pelo anterior executivo CDU na ordem dos 200 mil euros ano por “uma casa particular na Charneca da Caparica para eventualmente fazer uma bienal artística”, considerando tal como um exemplo de “má gestão ou gestão menos rigorosa”.

António Matos, vereador da CDU e anterior membro do executivo liderado por Joaquim Judas, explica ao JN que esse valor seria abatido na compra final “não duma casa como Inês de Medeiros afirmou, mas dum espaço único no país avaliado em seis milhões de euros com um tamanho de quinze campos de futebol, valor a que os 200 mil euros seriam abatidos até que se chegasse a um valor de aquisição sobre o qual a autarquia estava a negociar”.

“Quem fala duma casa particular pode pensar que é um casebre, mas não se trata disso”. “É uma enorme propriedade entre o Almada Fórum e a A2, construída por um dos maiores artistas portugueses de jardim botânicos, com um palacete do século XVII, com uma coleção notável de peixes exóticos, arborização com grande valia patrimonial, entre outras características que a câmara municipal queria devolver ao município para usufruto de todos”. O anterior executivo queria neste espaço a coleção de artes plásticas de Rogério Ribeiro, mas também realizar iniciativas de caráter educativo sobretudo na área das ciências e da vida para as escolas do ensino básico até ao secundário e que fosse um espaço para encontros institucionais.

Inês de Medeiros, durante a Assembleia Municipal a nove de fevereiro, criticou o anterior executivo por nunca ter feito nada numa casa que nem tinha a chave, algo também explicado por António Matos. “A autarquia estava a andar com um processo de abertura do espaço altamente delicado ao público, mas a contratação de meios, por exemplo, segurança, demora sempre o seu tempo”, explica. “Não é verdade que não tivéssemos a chave, o proprietário estava sempre disponível para receber os autarcas e o público que contactasse a autarquia para visitar o mesmo”, acrescenta.

Para outubro passado esteva planeado no local a realização da receção aos professores, mas a iniciativa foi cancelada por “o espaço não poder suportar ainda a receção de cerca de 700 pessoas que iriam participar no evento”, adianta António Matos.

Inês de Medeiros afirmou ainda que tentou, “desesperadamente”, não pagar a primeira tranche de cem mil euros em janeiro de 2018 e que tentou denunciar o contrato, sem sucesso.

https://www.jn.pt/local/noticias/setubal/almada/interior/ines-de-medeiros-ataca-cdu-por-aluguer-de-casa-por-200-mil-euros-9118348.html

admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Costa De Caparica

Ajude-nos a divulgar a Costa de Caparica