Noticias

Noticias

Margem sul é agora a Lisbon South Bay

529060

É o novo nome adoptado para os territórios da margem sul do Tejo, geridos pela Baía do Tejo e integrados no Arco Ribeirinho Sul. Opção pelo inglês justificada com necessidade de ‘posicionamento global’.

O nome, apresentado esta quinta-feira pela administração da empresa e pelos presidentes das três câmaras municipais (CDU), resulta de um estudo de marketing em que foram realizadas mais de mil entrevistas, a entidades e pessoas da região, e tem como objectivo, segundo o presidente da Baía do Tejo (empresa pública do universo Parpública), facilitar a promoção internacional dos parques industriais do Barreiro e Seixal, e a Cidade da Água projectada para os terrenos da antiga Margueira, em Almada.

A opção por uma designação em língua inglesa foi justificada por Jacinto Pereira com a necessidade de um “posicionamento global” da estratégia que pretende “construir uma região de referência à escala internacional” e “atrair investimento e emprego”.

Os autarcas de Almada, Seixal e Barreiro, questionados pelo PÚBLICO, dizem não recear qualquer falta de identificação das populações destes concelhos com o nome em inglês. “Isto está como o Paracetamol para o Ben-u-ron, o Arco Ribeirinho Sul será sempre o nosso paracetamol”, disse Joaquim Judas, presidente da Câmara de Almada. Carlos Humberto, do Barreiro, acrescentou que “aquilo que interessa às populações é que se consiga atrair investimento, o que as pessoas querem é emprego”.

A designação Lisbon South Bay envolve apenas três dos seis municípios que integram o projecto Arco Ribeirinho Sul, por serem aqueles em que a Baía do Tejo detém territórios, e foi seleccionada entre 70 hipóteses iniciais por mostrar facilmente a localização geográfica. “É fácil, para qualquer investidor, encontrar Lisboa, o sul do Tejo e a baía”, defende Joaquim Judas.

O autarca do Seixal, Joaquim Santos, diz esperar que, com o novo plano de promoção, de que o nome é apenas o “primeiro passo”, a margem sul do Tejo passe a ser vista “não como um deserto, como se dizia há uns anos, mas como um oásis para investimento”.

O projecto é explicado neste site oficial.

Via: http://fugas.publico.pt/Noticias/350307_almada-seixal-e-barreiro-sao-agora-a-lisbon-south-bay

Noticias

TST ‘só pára na praia’ até 31 de agosto‏

tst-praia-1728x800_c

Para comemorar a chegada do verão e até 31 de agosto, a TST – Transportes Sul do Tejo disponibiliza carreiras com horários reforçados para as praias da Figueirinha, Sesimbra, Costa da Caparica e Fonte da Telha.

Além disto, os passageiros vão poder desfrutar de viagens em autocarros descapotáveis nos percursos de Setúbal para a Praia da Figueirinha (carreira 723) e de Lisboa (Praça de Espanha) para a Praia da Costa da Caparica (carreira 153).

A TST apresenta mais uma novidade este ano: o novo passe semanal de sete dias para as carreiras 153 e 161 (Lisboa – Costa da Caparica). Esta nova opção de título de transporte permite que os passageiros realizem o número de viagens que entenderem, durante sete dias consecutivos. O passe semanal tem o valor de 15€ e é carregado no cartão Viva Viagem ou Lisboa Viva.

Em 2014, a TST transportou para as praias cerca de 500 mil pessoas.

 

Percursos disponibilizados (com ligações diárias, de 2ª feira a domingo, durante todo o dia):

– Praia da Figueirinha – início em Setúbal (com periodicidade diária) e a partir do parque Secil, com o autocarro vai-vem (em funcionamento durante os fins de semana, até 28 de junho, e todos os dias da semana, a partir de 1 de julho).

– Praia da Costa da Caparica – a partir de Lisboa, (Alcântara, Praça de Espanha e Areeiro) e de Cacilhas, Corroios, Qta. do Brasileiro e Trafaria;

– Praia da Fonte da Telha – partidas de Cacilhas e de Paio Pires;

– Praia de Sesimbra – início na Baixa da Banheira e na Moita.

 

Via: http://www.distritonline.pt/tst-so-para-na-praia-ate-31-de-agosto%e2%80%8f/

Costa De Caparica

Ajude-nos a divulgar a Costa de Caparica