Noticias

Noticias

SURF BOARD TEST KIA ON TOUR REALIZA-SE ESTE FIM-DE-SEMANA…

kia2


O Surf Board Test KIA on Tour continua a percorrer a costa portuguesa de Norte a Sul para dar a experimentar aos surfistas de todo o país vários modelos de pranchas e carros. Depois da estreia em Mira e da passagem pela Figueira da Foz e Ericeira, o circuito segue agora para as praias da Grande Lisboa, onde no próximo fim-de-semana (19 e 20 de setembro) serão novamente disponibilizadas pranchas da MATTAshapes e viaturas da KIA para experimentação gratuita.

 

A praia do Guincho, em Cascais, e a praia do CDS, na Costa de Caparica (Almada), foram os locais escolhidos para acolher esta terceira etapa do Surf Board Test KIA on Tour. A partir das 10h00, em cada um dos locais, o público presente na praia é convidado a experimentar um leque diversificado de viaturas e pranchas, disfrutando da oportunidade única de testar diferentes equipamentos e avaliar que modelos melhor se adequam ao seu estilo de vida e nível de surf.

 

Os modelos de prancha disponíveis para teste pertencem ao catálogo da MATTAshapes Surfboards, contando com a assinatura de Nuno Matta, um dos mais experientes e reconhecidos shapers nacionais, e serão adequados a vários níveis de surf. Para testar o material, basta aparecer na praia, pegar na prancha preferida e ir para dentro de água experimentá-la.

 

Igualmente, para experimentar as viaturas da KIA, bastará solicitá-lo junto do staff da marca, que se responsabilizará pelo percurso bem como por fornecer todas as informações solicitadas.

 

A MATTAshapes Surfboards vai ainda oferecer uma prancha nova de stock ao autor da fotografia mais criativa postada no Instagram com o hashtag #MATTAshapesKiaSurfboardTest. Os concorrentes devem seguir a MATTAshapes no Instagram e ter like nas páginas de Facebook da MATTAshapes e do Surf Board Test.

 

Ao proporcionar testes de pranchas gratuitos aos surfistas de Norte a Sul de Portugal, a organização do Surf Board Test KIA on Tour visa não só incentivar novos praticantes a iniciarem-se no surf, mas sobretudo oferecer a quem já domina a modalidade a oportunidade de aprofundar os seus conhecimentos sobre pranchas e determinar que modelos mais favorecem o seu surf, melhorando a sua performance e tirando o máximo proveito dos momentos passados dentro de água.

 

A próxima e última paragem do Surf Board Test KIA on Tour será no fim-de-semana de 26 e 27 de setembro em Sines e Sagres, respetivamente. O circuito vai ainda passar pelo Porto, local onde tradicionalmente se tem realizado a primeira etapa do Surf Board Test, depois de a ausência de ondulação na data inicialmente definida ter levado a organização a reagendar o evento para uma data ainda a anunciar.

 

O Surf Board Test KIA on Tour conta com o apoio da Federação Portuguesa de Surf e, neste caso, das Câmaras Municipais de Cascais e Almada, com o patrocínio da KIA, MATTAshapes e No Logo Surfboards e com os media partners Jornal i, SURFPortugal, Surf Total e Mega Hits.

 

PARA MAIS INFORMAÇÕES
www.facebook.com/pranchas.surf.test

 

CALENDÁRIO
A CONFIRMAR – PORTO
06 de setembro – MIRA
12 de setembro – FIGUEIRA DA FOZ
13 de setembro – ERICEIRA
19 de setembro – CASCAIS
20 de setembro – COSTA DA CAPARICA
26 de setembro – SINES
27 de setembro – SAGRES

 

MODELOS DE PRANCHAS PARA TESTE

 

MATTAshapes Surfboards
BFF | Com um nose largo para apanhares melhor as ondas e um tail mais estreito para facilitar as manobras. É uma prancha para o dia-a-dia, seja tubos ou os divertidos beachbreaks.

 

No Logo Surfboards
Big Guy | Uma prancha com algum volume para pessoas que necessitam de mais estabilidade ou que não surfam regularmente.
Malibu | A tradicional prancha de nose arredondado para quem se quer divertir em qualquer tipo de onda.

Source: http://www.surfportugal.pt/noticias-surf-portugal/8246-surf-board-test-kia-on-tour-realiza-se-este-fim-de-semana-em-cascais-e-costa-de-caparica

Noticias

Foto do Dia: Casa da Coroa

Casa da Coroa – Costa da Caparica

“Pelo ano de 1800, construiu-se na Costa da Caparica a primeira casa de pedra e cal (Casa da Coroa), onde reza a história se terá alojado em 1824 El-Rei D. João VI que aí terá comido uma deliciosa caldeirada, e por essa razão foram colocadas na frontaria da casa as armas reais. Além de D. João VI também terão passado por este local da Costa da Caparica sua Alteza Real D. Maria II, El-Rei D. Pedro V e sua real consorte D. Estefânia.”

12027758_1123298941032911_3950763726659947512_n

Photo By: Pasteis de AlMadan

Noticias

Plano de demolição choca moradores da Fonte da Telha

img_757x426$2015_09_08_23_04_36_481866

Os moradores da Fonte da Telha (Almada) estão indignados com o Plano de Pormenor que prevê a demolição de quase todas as construções existentes na Arriba Fóssil da Costa da Caparica e zona das dunas. “Sair daqui era o fim da minha vida. Não me sinto bem em lado nenhum. Nasci aqui e quero morrer aqui”, diz Hélder Silva, 52 anos, antigo pescador e proprietário de um dos restaurantes que deverá ser demolido, de acordo com o plano, que está em consulta pública até 12 de novembro. Rodeado pela família (mulher e filhos) que trabalham no estabelecimento, questiona: “O que vou fazer com 52 anos?” Também revoltado está José Augusto Santos Silva, 68 anos, pescador reformado. “Há três ou quatro gerações de pescadores a viver aqui e agora querem tirá-los. Os meus pais nasceram aqui e eu sempre vivi aqui. Mas gostava de ver isto melhor antes de morrer”, diz o antigo homem do mar, que teme que os pescadores reformados sejam desalojados e não tenham direito a realojamento. “Esta é uma localidade que existe há mais de 100 anos. Neste momento há pescadores que já não estão no ativo, que lhes acontece? A minha família sempre viveu unida, mas o meu filho é pescador e a minha filha cabeleireira. Ele fica, ela não. Não me parece uma forma equitativa de tratar as pessoas. Isto é desgastante”, diz Adriano Galinho, 50 anos, residente na Fonte da Telha há mais de 20 anos. Mais otimista está Nuno Vieira, 45 anos, a residir ali há 10 anos. “Esperemos que não vá abaixo. Com a câmara [de Almada] nunca tivemos nenhuma reunião, mas sabemos do plano”, conta. Ao CM, vários residentes dizem não ter licença de habitação, mas que têm escritura do terreno e pagam Imposto Municipal sobre Imóveis.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/detalhe/plano_de_demolicao_choca_moradores.html

Noticias

Fonte da Telha: 29,5 milhões de euros para demolir…

maxresdefault_1

A Fonte da Telha tal como a conhecemos hoje vai desaparecer. Esse é, pelo menos, o objetivo do Plano de Pormenor, em consulta públicaaté 12 de novembro pela Câmara Municipal de Almada, que prevê ademolição de quase todas as construções existentes na zona entre a Arriba Fóssil da Costa da Caparica e o cordão dunar daquela zona de frente atlântica do concelho de Almada.

Os pescadores vão ser realojados num novo bairro e quase todos os estabelecimentos comerciais construídos sem licença ou em locais demasiado expostos ao avanço do mar terão de ser relocalizados, segundo escreve o Público, dando nota de que axecução do plano de pormenor tem um custo estimado de 29,5 milhões de euros.

As intervenções, de acordo com o documento citado pelo jornal, deverão servir para “lavar a cara” de uma zona das zonas mais procuradas pelos banhistas (8000 a 10.000 por dia) dos concelhos de Lisboa e da Margem Sul do Tejo durante o Verão.

A Fonte da Telha começou por ter um pequeno núcleo de pescadores, no início do século XX, que foram construindo habitações não licenciadas – nos meados da década de 1950 seriam cerca de 30. A ocupação foi evoluindo e no final da década de 1980 foram contabilizados 670 edifícios, sobretudo casas de férias. Apesar da demolição de grande parte das habitações ilegais (576) no final dos anos 80 e início dos anos 90, o desordenamento mantém-se.

Agora, relata o jornal, a Câmara de Almada quer demolir praticamente todas as habitações, onde residem perto de 400 pessoas. E, além das habitações clandestinas, o plano de pormenor prevê também a demolição integral de sete dos dez bares e restaurantes de apoio à praia (o Rampa, o Lareira e o Bambu Bar foram já construídos de acordo com as indicações do plano de ordenamento da orla costeira), e a reconstrução em cotas mais altas, uma vez que a zona está sujeita a galgamentos marítimos e à queda de blocos das arribas.

A zona a demolir será integrada na Rede Ecológica Nacional, estando prevista a sua arborização, diz ainda o diário, noticiando que está prevista também a recuperação da vegetação autóctone degradada e a plantação de espécies características das zonas costeiras.

 

Source: http://www.idealista.pt/news/imobiliario/habitacao/2015/09/09/28706-fonte-da-telha-29-5-milhoes-de-euros-para-demolir-casas-e-bares

Noticias

Meo Sudoeste, Vodafone Paredes de Coura e o Sol…

faaa

O Meo Sudoeste foi o Festival de Verão com melhor desempenho mediático nos meios de comunicação social portugueses, durante o mês de agosto de 2015, seguido bem de perto pelo Vodafone Paredes de Coura. No total, o Meo Sudoeste foi identificado em 795 notícias e o Vodafone Paredes de Coura em 1.048. Apesar do VODAFONE PAREDES DE COURA, ter conseguido um número superior de notícias, o valor mediático dos espaços editoriais ocupados pelo Meo Sudoeste foi maior, particularmente na televisão.

Em destaque esteve também o Sol da Caparica que ficou em terceiro lugar no ranking, tendo sido referido em 462 notícias. O Sol da Caparica é o único festival deste ranking Cision sem naming sponsor, o que evidencia ainda mais o mérito desta posição, na medida em que é o único que não pode contar com a grande capacidade de investimento de uma marca comercial na ativação da sua associação ao evento. 

No acumulado de janeiro a agosto de 2015, o ranking continua a ser liderado pelo festival NOS Alive.

A “Maratona dos Festivais de Verão – Ranking Cision” é um estudo realizado de forma continuada pela Cision, que analisa a evolução do mediatismo comparado de diversos festivais de música realizados em Portugal, ao longo dos meses, até ao final do Verão.

O desempenho mediático conquistado por cada festival é calculado tendo em conta a metodologia Cision de avaliação de comunicação, que considera o número de notícias identificadas, o espaço ou tempo de antena ocupado e as oportunidades de visualização, tendo em conta as audiências alcançadas e o valor do espaço editorial contabilizado em função das tabelas de publicidade de cada órgão de comunicação social.

O objeto de análise deste estudo são todas as notícias referentes aos diferentes festivais, veiculadas no espaço editorial português, em mais de 2.000 meios de comunicação social (televisão, rádio, online e imprensa). Neste caso, o ranking reflete o resultado de 1 a 31 de agosto de 2015, com os diferentes festivais a serem ordenados pela posição alcançada.

A Cision divulga, mensalmente, uma tabela com os resultados apurados e as consequentes variações observadas. O período temporal sobre o qual a análise incide é sempre o mês imediatamente anterior à elaboração do ranking.

Noticias

Sessão pública sobre a Arte-Xávega no Posto de Turismo,…

11822380_1657315217825914_7592410498611278365_n

A Câmara Municipal de Almada (CMA) promove uma sessão pública sobre Arte-Xávega na Costa da Caparica, no âmbito do processo de registo desta forma de pesca tradicional no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial.

A sessão tem lugar no dia 10 de setembro (5ªfeira), pelas 21h, no Posto de Turismo, na Costa da Caparica.

O objetivo é refletir sobre a importância económica, cultural e turística desta atividade que esteve na origem do povoamento da Costa da Caparica, em 1770, e que ainda perdura.

A sessão pública inclui a visita à exposição itinerante sobre Arte-Xávega na Costa da Caparica. Segue-se a apresentação de um vídeo documental sobre o mesmo tema.

A Câmara Municipal de Almada tomou a iniciativa de propor, junto da Direção-Geral do Património Cultural, o registo da Arte-Xávega na Costa da Caparica no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial, processo que se encontra em consulta pública até 11 de setembro de 2015.

A Arte-Xávega consiste numa técnica de pesca tradicional em que é utilizada uma rede de cerco, lançada no mar e depois puxada para terra. Esta técnica, praticada também em outras regiões do país, foi trazida para a Costa da Caparica por comunidades piscatórias de Ílhavo e Olhão no século XVIII.

Noticias

Para remodelar Fonte da Telha, casas e restaurantes vão…

Um dos objetivos é proteger as habitações que estão demasiados expostas aos avanços do mar.

 

O Plano de Pormenor da Fonte da Telha pretende demolir quase todas as construções existentes na zona entre a Arriba Fóssil da Costa da Caparica e o cordão dunar daquela zona de frente atlântica do concelho de Almada, noticia o Público.

O projeto, no valor de 29,5 mil milhões de euros, prevê a demolição de todas as habitações ali presentes, e onde residem cerca de 400 pessoas. Serão também demolidos sete dos dez bares e restaurantes de apoio à praia ali existentes, que serão reconstruídos em costas mais altas. Por outro lado, será criado um novo bairro com 70 casas destinadas à comunidade piscatória.

O objetivo do plano é deslocalizar as casas e estabelecimentos comerciais construídos sem licenças ou em locais demasiado expostos ao avanço do mar.

O plano está em consulta pública até ao dia 12 de novembro.

Fonte: http://www.noticiasaominuto.com/pais/447348/para-remodelar-fonte-da-telha-casas-e-restaurantes-vao-abaixo

 

Noticias

80% do incêndio na Charneca da Caparica dominado

 

OUTROS MUNDOS - Incendio Florestal, duas frentes, com inicio as 11horas e 54 minutos, concelho de Pombal, distrito de Leiria com 226 meios de combate,Domingo 22 de Setembro de 2013 (ASF/Joana Alvim)

Segundo o Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal, «cerca de 80%» do incêndio que deflagrou esta quarta-feira numa zona de mato na Foz do Rego, na Charneca da Caparica, já está dominado, mas cerca das 21.30 horas ainda havia uma frente ativa que estava a ser combatida por 122 operacionais.

O fumo intenso chegou a assustar alguns moradores de uma zona habitacional, mas o CDOS garante que não houve casas em perigo e que o incêndio não afetou a zona de paisagem protegida da arriba fóssil.

Fonte: http://www.abola.pt/mundos/ver.aspx?id=568840

Costa De Caparica

Ajude-nos a divulgar a Costa de Caparica